3 minutes reading time (577 words)

Estudantes de mestrado abordam temas de saúde pública em escolas e eventos

Informar crianças, jovens e adultos sobre zoonoses, destacando o controle e a prevenção, é o objetivo da nova disciplina oferecida pelo mestrado em Saúde Animal do Instituto de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor (IPVDF), da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).

“Ações de Educação em Saúde” foi recentemente incorporada à grade de disciplinas do programa de pós-graduação, passando a ser oferecida de forma optativa em março deste ano. “A disciplina nasceu da necessidade de os mestrandos falarem uma linguagem universal, compreensível a todos, englobando produtores e público geral", afirma a pesquisadora Rovaina Doyle, professora da disciplina. "Consideramos muito importante a vivência dos nossos alunos em atividades de extensão", acrescenta.

Um grupo de professores avalia as atividades propostas quanto à aplicação prática e uso correto das ferramentas de aprendizagem ao público em questão. O tema definido é apresentado de forma clara e objetiva, através de ações lúdicas e atividades interativas. “A disciplina nos ajuda a falar com todo o tipo de público”, diz a mestranda Elene Motta.

Mestrandas visita escola 2 Alunos conheceram métodos simples e eficientes para evitar piolhos - Foto: Fernando Dias / Seapdr

Zoonoses mais comuns

Uma das atividades práticas dos mestrandos da disciplina foi na Escola Municipal de Ensino Fundamental La Hire Guerra, em Eldorado do Sul. O local é frequentado por 931 alunos, em três turnos, em turmas que vão da educação infantil ao ensino de jovens e adultos (EJA). A atividade consistiu em falar sobre as zoonoses comuns no entorno da escola.

“Sob o olhar pedagógico, penso que essas atividades trazem um diferencial muito grande, porque ajudam muito as crianças a verem, de outro ângulo, um conteúdo que já é dado em sala de aula”, avalia a diretora Luciane Lentino.

Duas turmas, uma do terceiro e a outra do quarto ano, aprenderam sobre um pequeno inseto que às vezes incomoda crianças e pais: o piolho. A apresentação mostrou quais as formas de transmissão e como combater sua propagação. “Aprendi que chapinha e secador de cabelo ajudam a matar o piolho”, surpreendeu-se Manuella Lins Paes, de nove anos.

Com os estudantes do oitavo ano o assunto abordado foi a toxoplasmose, doença causada por protozoários presentes em água, alimentos contaminados e fezes de animais como o gato. Atento ao conteúdo, Leonardo Cruz Ferras, 13 anos, recordou de um caso que ouviu sobre a doença. “Achei muito boa a aula, porque explicou que essa não é a doença do gato e não precisa se desfazer dos animais. É só se cuidar”, finaliza.

Ações em feiras

Mestrandas Expoleite 1 Informações de saúde pública também são difundidas durantes feiras, como na Expoleite - Foto: Divulgação / IPVDF

Desde o início do semestre, ações de educação em saúde também foram realizadas para os produtores rurais. Durante a Expoagro, em Rio Pardo, atividades sobre verminose ovina, hidatidose ovina e controle do carrapato bovino alcançaram um público de cerca de 1,2 mil pessoas.

Na Expoleite/Fenasul, a atividade proposta simulava a ordenha de uma vaca para mostrar a importância do leite na alimentação saudável. Uma apresentação para crianças do Ensino Fundamental abordou temas como a origem do leite, os riscos no consumo do leite cru e os nutrientes presentes no produto e seus derivados.

“A meta para cada semestre é que as ações planejadas e executadas pelos mestrandos alcancem em torno de 400 crianças e jovens em atividades de sala de aula e 1,5 mil pessoas em eventos públicos, transmitindo para a sociedade conhecimentos científicos de forma acessível e interativa”, detalha Rovaina.

Texto: Elaine Pinto/Ascom Seapdr
Edição: Marcelo Flach/Secom

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

Alunos do Taekwondo prestaram exame em Gramado e C...
Feira Ecológica do Menino Deus comemora 25 anos

Posts Relacionados